03fev
post-google-weblink

Algoritmo do Google e tudo que você não sabia

Por: Ariane G fevereiro 3, 2017

Talvez você já tenha ouvido falar sobre o tal “Algoritmo do Google”. Talvez você não tenha a mínima ideia ou, pelo contrário, você está completamente familiarizado com isso. Se você tem um site e quer destacá-lo nas pesquisas, então é algo que deve conhecer – já que é esse “pequeno” detalhe que pode colocar sua página ali, no almejado primeiro lugar do Google.

O Google já está no mercado há mais de 20 anos, então muitas coisas mudaram de lá para cá e, como é claro, continuam em constante mudança. Por isso, nesse artigo você vai descobrir alguns fatos interessantes sobre o algoritmo do Google que você certamente (ou provavelmente) ainda não sabia! Quer ver?

Mas o que é esse algoritmo do Google?

O próprio Google criou uma página dinâmica pra responder essa pergunta. Segundo eles, os algorismos são “as fórmulas e processos do computador que pegam suas perguntas e as transformam em respostas”. Eles atravessam trilhões de páginas que existem na web até encontrar a resposta que você está procurando.

Pense: são trilhões de páginas. Um numeral de 12 dígitos! Consegue imaginar?

Agora imagine se não houvesse qualquer algoritmo que filtrasse esse trilhão de páginas quando você fizesse uma pesquisa. Você teria que olhar um por um até encontrar sua resposta. Felizmente, o Google desenvolveu um algoritmo que vasculha entre essas páginas à procura de sinais que indiquem a maior probabilidade de responderem a sua questão.

Algumas das coisas que os algoritmos escaneam nas páginas atrás da sua resposta certa:

  • Palavras-chaves que combinem com sua pesquisa
  • Data de publicação do conteúdo (quanto mais recente, mais relevante)
  • Probabilidade de o conteúdo ser spam
  • Como o conteúdo está relacionado à sua localização

Se você é empresário, profissional de marketing, comerciante ou um empreendedor virtual, conhecer os algoritmos é crucial. Onde e como a sua página se posiciona no Google pode produzir ou destruir por completo o seu tráfego orgânico. Por isso, veja só esses fatos interessantes que selecionamos sobre o algoritmo do Google!

Algoritmo google image weblink

O Google modifica seu algarismo aproximadamente 500 vezes ao ano

A informação veio do site Moz, uma comunidade SEO, que afirmou que o Google modifica seu algarismo de 500 a 600 vezes em um só ano. Algumas mudanças são tão pequenas que o público nem chega a saber. Mesmo se não levarmos em consideração as mudanças “pequenas”, serão por volta de 140 modificações desde o ano 2000, segundo o registro da comunidade Moz.

Entenda o significado e importância de 3 simples letras: SEO

O mais curioso – ou mais óbvio, provavelmente – é que quanto mais recente, mais modificações o algoritmo tem. De 2000 a 2008, por exemplo, foram registradas apenas 8 notas de atualização. Enquanto de 2008 a 2016 foram 115 notas! Por quê?

O aumento é fácil de explicar, possivelmente se justifica pelo aumento massivo de usuários da Internet nos últimos anos e, consequentemente, no aumento pela busca de conteúdos. Você já conhece a lei: oferta e demanda! Se há demanda, há oferta. A oferta de conteúdos também tem aumentado significativamente e a tendência é só crescer.

Mas isso não é tudo. As atualizações também estão relacionadas ao modo como pesquisamos. Sim, o algoritmo do Google tem poder suficiente para alterar o nosso modo de pesquisa! Por exemplo: atualmente, 51% dos conteúdos são consumidos por aparelhos móveis. Isso fez com que o Google reprimisse os sites que não estão otimizados para esses dispositivos.

O meio de marketing também aposta em futuras atualizações relacionadas a alguma sorte de ranqueamento diferenciado para as pesquisas de voz. Isso porque elas têm tido aumento de mais de 3400% desde 2008, o que é muito significativo.

Como pode ver, o algoritmo não é algo fixo – e ainda bem! Por isso, é importante não só conhecer, mas também acompanhar. Quem não se adaptar, certamente ficará para trás!

Os algoritmos estão mais inteligentes no que toca às imagens

Não é propriamente uma novidade que o Google faz um forte investimento para prover os melhores conteúdos para os usuários – e isso inclui imagens! Na verdade, as imagens têm sido um dos desafios focados pelo Google recentemente.

Em 2015, o Google tornou disponível para o público a sua API Cloud Vision, uma tecnologia que permite verificar e determinar o conteúdo das imagens. A API – em português, “Interface de Programação de Aplicações” – lê detalhes da imagem e gera etiquetas sobre seu conteúdo, por exemplo: cachorro, foto em grupo, paisagem, fotografia preto e branco, mamífero, filhote.

Supreendentemente, a API consegue até mesmo ler e classificar detalhes como as emoções expressas nos rostos das fotografias! Como sorriso, alegria, raiva, tristeza, etc. Incrível, não é?

Nem tudo é mecânico – conheça os “Avaliadores de Pesquisa”!

Embora pareça tudo muito robotizado, o Google não dispensa o trabalho humano – quer dizer, de seres humanos em pessoa! – para avaliar os resultados de pesquisa. Por ano, acontecem cerca de 40.000 “avaliações de precisão” em que os avaliadores determinam a qualidade dos resultados para diferentes pesquisas.

Na verdade, existe até mesmo um guia de quase 150 páginas que contém as orientações usadas por esses avaliadores ao determinar o posicionamento dos resultados elencados. O conteúdo é voltado principalmente para quem quer se tornar um avaliador, mas pode ser muitíssimo valioso para desenvolvedores e profissionais de marketing determinarem o que constitui uma pesquisa de qualidade.

O guia é divido em várias seções e três delas são dedicadas a classificar as páginas nos resultados em níveis de qualidade: mais alta, mais baixa e média.

Conclusão

Tudo isso não é muito interessante? São informações muito valiosas para quem trabalha diretamente ou indiretamente com websites. Especialmente se o seu negócio tem participação virtual. Gostou? Deixe nos comentários o que você acha desse poderoso algoritmo!

Trackback URL: https://www.weblink.com.br/blog/artigos/o-que-algoritmo-do-google/trackback/

Deixar resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *