22maio
Bitcoin

Entenda o funcionamento da Bitcoin

Por: Rafael H. maio 22, 2017

Mesmo diante do cenário econômico delicado as compras de produtos diversos continuam aquecendo o mercado. As tradicionais moedas de troca (cédulas, cartões e cheques) fazem o comércio “girar”. Mas, diante de toda a tecnologia e globalização parte da população aderiu um outro de tipo de moeda: a Bitcoin. Esta moeda virtual já é comum entre alguns consumidores de produtos da internet, e, a exemplo dela, outras moedas digitais também já são opção de pagamento dos consumidores. Entenda abaixo o que é Bitcoin. 

O que é Bitcoin?

A compreensão da moeda virtual é simples e seu uso é seguro. Nada mais é do que parte da tecnologia digital que permite ao consumidor realizar pagamentos online (compras pela internet) com agilidade e eficiência. A tramitação destas moedas é rápida, menos expansiva e mais acessível, pois pode ser feita por qualquer pessoa. E tem mais, a boa notícia é que não há limite de valor para usar a Bitcoin. Além disso, a Bitcoin hoje é a principal moeda virtual no mundo. 

A criação das cédulas digitais aconteceu em 2008, por meio de um relatório publicado por Satoshi Nakamoto, mas já era prevista desde o aparecimento do e-commerce. Porém a ideia dessa espécie de dinheiro eletrônico é mais antiga. Em 1998, o programador Eric Hughes, por meio de um texto chamado “Manifesto Cypherpunk”, defendeu a prática da criptografia para proteger a privacidade na era da informação e afirmou que é necessário a garantia que cada parte constituinte das transações financeiras tenha conhecimento apenas do que é, impreterivelmente, necessário para a devida operação. Depois disso, a comercialização foi assegurada pelas chaves criptografadas. Com o acentuado crescimento do mercado digital e suas transações, as moedas digitais foram começando a ser cada vez mais aceitas e figuram como opção de pagamento em diversos e-commerces.

Conheça outras moedas semelhantes à Bitcoin

A Bitcoin surgiu em 2009 e depois dela outras foram aparecendo: Peercoin, também conhecida como PPC, criada em agosto de 2012; no ano seguinte, 2013, a Feathercoin (FTC) também entrou no mercado digital combinando alguns quesitos de segurança da PPC. Em seguida a prática das moedas digitais foi sendo aceita pelo público o que resultou no surgimento de outras moedas: a Terracoin (TRC), a Freicon (FRC), a PhenixCoin (PXC) e a AnonCoin (ANC), Noirbits, Nuggets, TimeKoin, Sexcoin e WorldCoin. Estas são umas das mais utilizadas, mas, com o crescimento do e-commerce, muitas outras foram sendo desenvolvidas.  Hoje, existem, cerca de 100 moedas digitais conforme a cotação monitorada pelo Coinmarketcap, um mercado que contabiliza as variações das moedas criptografadas, conhecidas como criptomoedas.

A prática das compras online

As compras pela internet já fazem parte dos hábitos dos consumidores. Quando se pensa em comprar algum produto, a pesquisa de qualidade e preços tem início pela internet. Na maioria das vezes esta é a opção de compra porque facilita, até mesmo, os pagamentos.

Vamos ao exemplo: “você compra determinado produto em uma loja física e opta pelo pagamento em prestações no boleto ou cartão de crédito. Na data do vencimento você terá que se deslocar até a loja, banco ou casa lotérica para efetuar o pagamento e não correr o risco de pagar com acréscimo de juros”. Para muitas pessoas esta situação se resume em dispêndio de tempo. Diante da correria e luta contra o relógio, tudo o que as pessoas mais querem é otimizar as horas do dia. Toda esta situação, citada no exemplo, deixa de atender as necessidades do cliente, pois, além da aquisição de um produto, ele quer mais vantagens.

A compra através das lojas virtuais traz conforto, economia de tempo e reforça uma relação de fidelidade entre o cliente e as marcas. E tudo isso sem sair de casa, ou sem se deslocar até o estabelecimento de compra. Com todo o conforto de comprar através do computador, tablets ou smartphones, dificilmente, alguém que tenha aderido às lojas virtuais vai sair de casa para realizar suas compras. Todos estes procedimentos combinam muito bem com as moedas digitais.   

Bitcoin

A ampliação da tecnologia

O mundo tecnológico está em constante ascensão. Parte dessa responsabilidade é resultado de usuários adeptos à tecnologia. A Bitcoin hoje encontrou espaço significativo nesta escala de crescimento. Certa vez, em entrevista, o magnata norte-americano, Bill Gates, disse: “o Bitcoin é excitante porque é barato”. Após este depoimento, muitas pessoas se tornaram assíduas das compras com as Bitcoins, pois tomam como referência as palavras, com conhecimento de causa, do fundador da maior e mais conhecida empresa de software do mundo. Na atualidade, no entanto, a moeda tem experimentado altas consecutivas e, em 2017, atingiu seu maior valor histórico.   

O que mais é possível fazer com as Bitcoins?

Além de compras, também o possível realizar doações com as Bitcoins. Mas para onde? Há instituições globais bastante conhecidas e fidedignas que aceitam essa moeda, como o Greenpeace e a Wikipédia. Acredita-se, de fato, que a Bitcoin hoje seja uma das tecnologias mais relevantes para o mundo virtual, na atualidade.

Moedas alternativas continuam ganhando espaço

A Bitcoin hoje fica no topo do ranking, com 200 mil operações por dia no mundo. No Brasil, no ano de 2015, as negociações eram de R$35 milhões. Já no ano passado os números subiram para mais que o dobro, resultando em R$90 milhões.

Hoje jovens e adultos estão, cada vez mais, adeptos dos procedimentos virtuais. Jogos, redes sociais, compras e vendas são realizadas através da internet. Em função disso, pesquisadores acreditam que, em um curto espaço de tempo, estaremos realizando transações com moedas muito mais atualizadas do que o real, o euro e o dólar.

A transição da Bitcoin

A Bitcoin hoje já não é mais considerada apenas uma moeda de troca, mas, é atribuída aos ativos financeiros. Mesmo que a identidade do criador da criptomoeda não tenha sido divulgada, o uso dela não assusta as pessoas. As negociações sobem para o topo do gráfico e é cada vez mais valorizada.

Bitcoin

Crescimento do valor da cotação. Fonte: Coindesc  (valores em dólares). 

Sobre investimentos

Para quem aposta nos investimentos, a Bitcoin hoje pode ser uma excelente opção, pois não sofre influência da política monetária dos governos. Outra possibilidade é a de ser negociada na bolsa de valores dos Estados Unidos. A exemplo da Venezuela, os economistas visam um aumento da demanda das transações com as Bitcoins em países que fazem divisa com aqueles que passam por crises.

Além do Brasil, em que a transação da moeda cresceu no último ano, a Índia também tem alavancado a “circulação” da moeda. Isto acontece desde que as cédulas de valores altos da rúpia foram retiradas de circulação pelo governo. Cerca de 200 mil transações das bitcoins são realizadas todos os dias. A China é responsável por 80% deste número, um reflexo do endurecimento do controle de capitais feito pelo governo chinês. Os investidores chineses fazem a moeda ficar ainda mais forte. Eles adquirem a Bitcoin com o intuito de se resguardar da desvalorização do yuan.

Influência da Bitcoin hoje no mercado brasileiro

Aqui no Brasil a comercialização com as Bitcoins também segue em ascensão e a previsão é de um crescimento ainda mais forte. Mas isso ainda depende da crise política e de uma reviravolta na recuperação econômica.

Uma espécie de Lastro em Ouro

Como no século XIX, em que o valor das moedas era convertido em metais preciosos como ouro e prata (conhecido como lastro em ouro), e o papel-moeda era visto como uma inovação de grande risco, há quem, ainda, não confie nas transações com as moedas virtuais. Alguns consumidores consideram um risco de comercialização.

Depois do século XIX o regime cambial mudou e as nações ficaram mais confiantes com a economia da época. O sistema de moeda fiduciária (sem lastro algum) tomou conta do mundo. A exemplo deste cenário monetário, temos a inquietação das transformações tecnológicas e da ascensão das moedas virtuais.

Onde comprar

Para comprar Bitcoin hoje você deve criar a sua “wallet” digital. Vários sites fazem esse serviço, como BitPay, Mercado BitcoinFoxbit, entre outros sites. Alguns sites disponibilizam inclusive cartões de débito que convertem bitcoins para dólares instantaneamente para serem gastos em qualquer loja física ou online que aceite aquela bandeira de cartão. Você também  poderá fazer transferências e movimentar da mesma forma que faz com sua moeda nacional, no caso brasileiro, o Real. Faça, seu cadastro, crie sua conta e você estará pronto para mexer com a moeda digital que tem crescido vertiginosamente no mundo online.

Conclusão

Entender o que é Bitcoin e seu uso não é difícil. Os adeptos deste tipo de moeda se sentem seguros pelo fato de o governo não manipular o fornecimento das criptomoedas pois suas regras são regidas por um código descentralizado. Essa crescente busca pela utilização da Bitcoin hoje em dia tem atraído a atenção de alguns governos em todo o mundo. Isso porque, mesmo não se convertendo em moedas nacionais, estão sendo fortemente utilizadas em pagamentos de serviços pontuais, como bares e restaurantes, compra de produtos e oficinas mecânicas. A realidade é que o “jeito virtual” de viver, está ganhando e conquistando a credibilidade do público.

Dica de ouro: A WebLink aceita diversas formas de pagamentos inclusive Bitcoins. Conheça nossos serviços de hospedagem de sites e registro de domínios.  

Trackback URL: https://www.weblink.com.br/blog/e-commerce/entenda-o-funcionamento-da-bitcoin/trackback/

Deixar resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *