13set

Principais CMS para você utilizar em seu site ou blog

Por: José M. setembro 13, 2017

Os melhores CMS são para você também, utilize-os com sabedoria. Você está no time dos que pensam em iniciar um blog, mas não sabe muito bem por onde começar? Hoje, nós vamos te ajudar com uma parte fundamental deste processo, indicando os tipos de CMS para auxiliar em todos os processos. Você vai ver que, escolhendo qualquer um deles, suas principais necessidades estarão satisfeitas, restando apenas tirar suas ideias do papel e começar a criar conteúdo de qualidade. Mas antes vamos explicar do que se trata um CMS.

Sistema de Gerenciamento de Conteúdos (Content Management System)

Exatamente como o título indica, um CMS é um software que te auxilia na postagem, organização e otimização de seus conteúdos. No entanto, não é necessário comprar uma licença, pois a maioria deles é baseado em código aberto, funcionando através do seu navegador, como um serviço online. Como em quase todas as áreas, há vários serviços gratuitos e outros tantos pagos, dentre os mais de cem disponíveis. Mas é claro que os melhores CMS não são determinados apenas pelo preço. Por mais que você não queira pagar pelo serviço, precisa de um que seja funcional. Por este motivo, nosso foco é te indicar os mais utilizados e já bastante testados, assim, vamos seguir em ordem decrescente, os quatro serviços que juntos, atendem algo como 80% do mercado. Começando, justamente, pelo mais conhecido de todos.

plugins-cms-weblink

WordPress: líder de mercado e repleto de opções

Sozinha, a plataforma representa mais da metade de todo o mercado CMS para sites e blogs. Isso não é desproposital, já que o WordPress é pensado para ser fácil de usar, fazer parte das otimizações de conteúdo de forma automática e ainda oferecer uma infinidade de opções. O serviço básico é gratuito e lhe concede um subdomínio interno à plataforma como “seublog.worpress.com”. Além disso, conta com uma gama razoável, porém, limitada, de Templates (temas pré configurados) e espaço para armazenamento. É indicado para quem está começando, permitindo aprender as funcionalidades e exercitar sua criatividade. Posteriormente, é possível migrar para os planos pagos que variam de 4 a 25 dólares mensais, embora o pagamento seja feito anualmente. Outra característica que torna o WordPress um dos melhores CMS, é a quantidade de extensões (plugins) disponíveis para facilitar tarefas como redimensionar imagens, gerenciar atualizações entre outras. Além disso, uma API do sistema permite desenvolver seus próprios plugins.

Joomla! ideal para empresas, comunidades e ONG’s

O funcionamento básico do Joomla é similar ao do WordPress. O serviço é gratuito para subdomínios como: “seublog.joomla.com”, além de igualmente pensado para ser de fácil utilização e conter múltiplas opções de temas e ferramentas. Porém, na versão gratuita, as limitações são maiores, como por exemplo, nas opções de templates, que são apenas cinco e não podem ser configuradas. Isso significa que, apesar de ser um serviço robusto e muito popular, são suas outras versões as mais interessantes. Também por este motivo é muito utilizado por portais de notícias, páginas corporativas e comunitárias e organizações não governamentais. Sempre considerando sua necessidade de gerenciar quantidades maiores de conteúdos, atualizações e acessos. Basicamente, você contrata os serviços de hospedagem e registro de domínio por terceiros e estes, lhe dão a opção de utilizar a plataforma Joomla! nas versões completas. Neste caso, os preços variam de acordo com o intermediário que escolher.

Drupal: modular em todos os sentidos

Embora todos os serviços apresentados até aqui, sejam baseados em comunidades de desenvolvedores de software livre, Drupal é possivelmente o mais fiel ao conceito. Não há planos de utilização, você simplesmente se junta a comunidade e usa a plataforma. Por isso, por mais atrativo e funcional que seja, pode assustar os iniciantes. Sua utilização é baseada em um sistema modular extremamente adaptável à necessidades complexas, tendo entre seus usuários os governos dos Estados Unidos e Grã Bretanha. Exatamente como o Joomla, existem terceiros que oferecem serviços de registro e hospedagem com a possibilidade de utilização do Drupal para gerenciamento de conteúdos. Mas, há um diferencial que torna o sistema um dos melhores CMS. Aderindo à comunidade, você tem a possibilidade de contratar pequenos serviços diretamente com os desenvolvedores, de forma também modular. Em função desta característica, os preços são muito variáveis.

Blogger: para quem quer um blog sem complicações

O Blogger é um serviço que pertence ao Google, sendo um dos mais indicados para quem quer apenas montar seu próprio blog. Novamente, “seublog.blogger.com” é a opção gratuita, embora também seja possível contratar um domínio próprio. Entretanto, o diferencial neste caso é a facilidade. Por ser um serviço do Google, a integração de anúncios, para geração de receita passiva, é muito simples através do AdSense. Também conta com várias opções de templates leves e configuráveis. Resumindo, se tudo que você quer é postar suas ideias, compartilhar seus sentimentos ou mostrar como é viajar pela Tailândia, o Blogger é um dos melhores CMS disponíveis.

Uma última dica: experimentar é a chave do sucesso

Como dissemos, cada opção acima, tem uma identificação maior com certos nichos de mercado, mas, isso não significa que não atendam as necessidades de outros. Estas escolhas são muito pessoais e dependem de testes. Para começar, é muito provável que algum destes quatro acabe sendo seu preferido. Mas, além de existirem muitos outros, é importante experimentar as funcionalidades por conta própria. Como todos têm versões gratuitas de qualquer forma, você pode criar uma conta em cada um e experimentar a vontade.  Mesmo porque, gastar um pouco de tempo escolhendo entre os melhores CMS no início, facilitará sua vida no futuro.

cms-weblink

Conclusão

O CMS (Content Management System) auxilia você nas postagens de conteúdos,  na otimização e a manter organizado facilitando a vida dos usuários. Outra vantagem é que não está ligado a nenhuma licença de utilização, justamente pelo sistema de código aberto. Os principais CMS são WordPress, Joomla, Drupal, Blogger, onde cada um tem particularidades que definem o uso para nichos específicos, e isso é relevante para o sucesso do site ou blog. E é por isso que deve primeiro definir sobre o que pretende abordar no seu blog ou site e então optar pelo CMS mais compatível.

Trackback URL: https://www.weblink.com.br/blog/e-commerce/saiba-como-utilizar-o-cms-certo/trackback/

Deixar resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *