25set
ilustração para conteúdo sobre o que é mysql

O Que é MySQL – Guia para Iniciantes

Por: Andrei L. setembro 25, 2019

Quem quer se aprofundar no mundo da computação precisa ficar por dentro de algumas terminologias das tecnologia desse campo. Ainda mais quando se começar a usar uma hospedagem de sites. Hoje, você vai aprender o que é MySQL, como esse tipo de banco de dados funciona e quais as suas principais vantagens.

O Que é MySQL?

O MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacionais (RBDMs) de código aberto (open source) com um funcionamento baseado em um modelo do tipo cliente-servidor. 

O RBDMS é um software (programa) ou serviço usado para criar e gerenciar bancos de dados baseados em um modelo de relação entre dois lados. 

O MySQL surgiu em 1994 com o desenvolvimento de um programa pela empresa sueca MySQL AB. A empresa norte-americana Sun Microsystems comprou a MySQL AB em 2008, passando a ter propriedade sobre a tecnologia. 

Em 2010, a Sun Micrososystems foi comprada pela Oracle, que se mantém dona do MySQL até hoje.

Abaixo, entenda algumas das principais terminologias que se relacionam com MySQL.

Banco de Dados

Um banco de dados nada mais é do que um grande grupo de dados estruturados. Para comparação, pense em você tirando uma selfie: a sua foto é um dado e, a galeria de imagens do seu smartphone, é o banco de dados. 

Um banco de dados é o local onde dados são armazenados e organizados. E o termo relacional significa que esses dados armazenados são organizados em conjuntos de dados e organizados diretamente em tabelas. 

Cada uma dessas tabelas se relaciona de uma forma diferente com os dados nelas contidos. E, se o software não tem compatibilidade com o modelo de dados relacionais, ele é, então, chamado de DBMs.  

Código Aberto (open source)

Ser de código aberto (open source) significa que o sistema é gratuito para usar. E você pode até mesmo modificá-lo como quiser. Você ainda pode aprender e melhorar o código fonte de modo a deixá-lo de acordo com as suas necessidades de usuário.

Porém, você precisa se atentar ao GPL (GNU General Public License), que determina que tipos de modificações e ajustes é permitido fazer em um sistema. Uma versão comercialmente licenciada está disponível se você precisar de mais flexibilidade e suporte avançado.  

Modelo Cliente-Servidor

O modelo Cliente-Servidor é abastecido por dois lados de uma equação. Os computadores que instalam e executam um software RBDM são os clientes. Quando eles acessam qualquer dado, eles se conectam a um servidor RBDM. 

O MySQL é só uma das muitas opções de software RBDMS existentes. Os RBDMS e o MySQl são comumente pensados em conjunto por conta da imensa popularidade do MySQL. 

Como exemplo dessa ocasião, redes como Facebook Twitter, YouTube e o Google usam o MySQL  para guardar e armazenar dados de bilhões de usuários mundo afora.

Fora isso, ainda que tenha sido criado com uma certa limitação de uso, o MySQL é atualmente compatível com praticamente todas as plataformas de computação. É o caso do Windows, Linux (e suas distribuições) e MacOS. 

Mas e o SQL?

Antes de tudo, o MySQL e o SQL não são iguais. Enquanto o primeiro é um banco de dados do tipo RBDM, o segundo é a linguagem (Strucutured Query Language) que os bancos de dados usam para estabelecer a comunicação entre cliente e servidor. 

Caso você encontre outras terminologias relacionadas ao SQL, como PostegreSL e Microsoft SQL, saiba que elas são, provavelmente, outras marcas que usam a conhecida sintaxe do SQL.

Os softwares de bancos de dados RBDM são comumente desenvolvidos em outras linguagens de programação, mas que sempre usam o SQL como a sua linguagem primária para interagir com o banco de dados. O MySQL tem como base as linguagens C e C++.

O SQL foi desenvolvido no começo dos anos 70 pelo cientista de computação Ted Codd. Baseado em um modelo relacional da IBM, o script de linguagem se tornou tão popular em 1974 que substituiu outras linguagens desatualizadas, como ISAM e VISAM. 

O SQL funciona dizendo ao servidor MySQL o que fazer exatamente com os dados armazenados. É como se ele atuasse como a sua senha para entrar no WordPress, que você coloca no campo indicado e ganha acesso ao painel do controle do CMS. 

Neste caso, o SQL libera ações para o servidor MySQL executar. Algumas das operações podem ser:

  • Pesquisa de Dados: Pede informações específicas do banco de dado atual.
  • Manipulação de Dados: Adiciona, apaga, altera e organiza, além de outras operações com modificação de dados, os valores e os visuais deles.
  • Identidade de Dados: Delimita o tipo de dado (por exemplo: mudar dados numéricos para números inteiros). Também permite criar uma relação para cada tabela do banco de dados.  
  • Controle de Acesso de Dados: Oferece técnicas de segurança para proteger os dados de um banco de dados. O usuário define quem pode ver ou usar qualquer informação guardada no sistema.

Como Funciona o MySQL?

Você já sabe que o MySQL funciona a partir de uma relação Cliente-Servidor. Esse modelo funciona de uma forma em que qualquer máquina ou dispositivo (Cliente) se conectar ao Servidor por uma rede de internet específica. 

O que o lado do Cliente faz é desempenhar pedidos através de uma interface gráfica de usuário (GUI), a partir da qual o Servidor vai mostrar o conteúdo solicitado. 

Isso, levando em conta, que ambas as partes entendam o que está sendo pedido e o que deve ser enviado como resposta.

De uma maneira geral, o resumo desse comunicação é:

  1. O MySQL cria um banco de dados para guardar e manipular os dados dele, delimitando a funcionalidade para cada tabela criada.
  2. O Cliente faz as solicitações digitando frases SQL no MySQL. 
  3. O Servidor responde com a informação requisitada, que é, então, entregue para o Cliente.

Quanto mais leve e amigável a interface gráfica de usuário (GUI) for, mais rápido e fácil se torna para o usuário usar e alterar dados do banco de dados.   

Algumas das GUIs de MySQL mais usadas são MySQL Workbench, DBVisualizer, SequelPro e Navicat DB Admin Tool. Algumas delas são gratuitas, outras são pagas. Enquanto isso, alguns são multiplataforma e outros funcionam apenas com um sistema operacional específico.

É necessário que cada usuário (e Cliente) escolha a GUI mais apropriada para seu negócio, de acordo com sua experiência de gerenciamento de banco de dados. Uma das opções mais comuns para quem trabalha com o WordPress é o phpMyAdmin 

ranking de banco de dados

Vantagens de Usar o MySQL

De acordo com o DB Engines (imagem acima), o MySQL não é o único (R)DBMS do mercado, mas é um dos mais importantes e mais usados, junto com o Oracle

Isso considerando parâmetros como o número de menções em resultados de pesquisa nos motores de busca, perfis profissionais no LinkedIN e a quantidade de discussões em comunidades e fóruns online.

Mas você pode estar se perguntando por que o MySQL é tão popular. Isso se deve, em suma, a 4 das suas principais características. Elas estão listadas abaixo.

Alto desempenho  

Uma grande quantidade de cluster de servidores seguram o desempenho do MySQL lá no alto. Independente se você precisa armazenar grande quantidade de dados de e-commerce ou fazer atividades de inteligência de negócios, o MySQL ajudar você com isso com a sua velocidade otimizada.

Flexível e Fácil de Usar 

Você pode alterar o código fonte do MySQL de acordo com as suas necessidades. E não precisa pagar nada por isso para ter esse tipo de liberdade. Isso inclui opções específicas para fazer um upgrade para a versão comercial mais completa. A instalação de tudo é relativamente tranquila e não leva meia hora. 

Segurança

Segurança de dados é o que você deve priorizar em qualquer projeto. O MySQL eleva esse aspecto a um outro nível com seu Sistema de Acesso Privilegiado e Gerenciamento de Contas de Usuários. É o usuário que determina a verificação de acessos, logins e senhas, tudo criptografado. 

Um Padrão da Indústria

Empresas de grande porte têm usado o MySQL por muitos anos. Isso significa que ele é uma plataforma muito confiável e que existe uma fonte muito abundante de recursos para desenvolvedores experientes. Quem já usa a ferramenta pode esperar grande evolução com ela. E quem precisar de algum serviço freelancer, vai encontrar desenvolvedores capacitados facilmente. 

Conclusão

MySQL é um dos tipos de bancos de dados mais usados por tecnologias computacionais. Se tiver mais alguma dúvida ou curiosidade o assunto, comente logo abaixo que vamos responder logo em sequência. Até mais!

Trackback URL: https://www.weblink.com.br/blog/o-que-e-mysql/trackback/

Deixar resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *