25maio
vps

O que é VPS e quais os principais tipos de virtualização

Por: Rafael H. maio 25, 2017

Se você já não é mais iniciante no mundo da internet, sabe que quanto maior o tráfego de um site, maiores são as necessidades dele para continuar operante. Afinal de contas, existe uma diferença bem grande entre um blog pessoal acessado por alguns amigos e um e-commerce com uma grande base de clientes que recebe visitantes a todo momento. Por isso, diferentes tipos de site exigem diferentes tipos de hospedagem e de capacidade de seus servidores. É comum vermos relatos e casos de sites que crescem a ponto de seu serviço de hospedagem já não ser o mais eficiente. Nesse momento, uma coisa passa pela cabeça do seu dono: é necessário fazer um upgrade para deixá-lo funcional de novo. É neste ponto da história que entra um recurso bem importante e que pode ajudar bastante quem queira ganhar desempenho e segurança rapidamente: o servidor VPS.

O que é um servidor VPS?

Se você não sabe o que é servidor VPS, primeiro precisamos explicar como funciona um servidor. Para um site existir na web, ele precisa estar hospedado em uma máquina física que contém todas as suas informações, dados e processos. Geralmente, os serviços de hospedagem de sites oferecem planos de hospedagem compartilhada, que é colocar vários sites em um único servidor para coexistirem. Essa é a opção mais barata e destinada para pequenos sites, já que a capacidade do servidor é limitada justamente por estar sendo dividida entre vários clientes. Ou seja: se algo deu errado com este servidor, não é apenas o seu, mas o site de todos os seus “vizinhos” que serão prejudicados.

Então, se um cliente começa a crescer muito e apresentar picos de tráfego que o servidor compartilhado já não consegue mais dar conta, entra em cena o servidor privado. Com um preço bem mais elevado, o nome já diz: é uma estrutura dedicada exclusivamente para o cliente, garantindo muito mais espaço de armazenamento e poder de processamento. Pelas vantagens, todo mundo gostaria de optar por um servidor privado. Entretanto, isso nem sempre é possível. Apesar de ser vantajoso, esse tipo de hospedagem pode ser bastante cara para um cliente intermediário. Por isso, surge a necessidade entre o meio termo entre o compartilhado e o privado. É aí que temos o surgimento do servidor VPS.

VPS, do inglês, significa Virtual Private Server, ou Servidor Virtual Privado. Como o nome diz, ele é um servidor exclusivo do cliente e com as mesmas liberdades de um tradicional, mas existente de forma virtual através da nuvem. Na prática, claro que ele tem que estar em um local físico. Mas o VPS garante que o seu servidor seja compartilhado com muito menos sites que a hospedagem compartilhada tradicional e garante também total acesso e customização para o cliente. Ou seja, você tem o controle de um servidor privado com um preço mais acessível e desempenho melhor do que uma hospedagem compartilhada.

servidor VPS

Vantagens de um servidor VPS

Se você ainda está confuso sobre as vantagens de migrar para um servidor VPS, existem alguns pontos a ser considerados. O primeiro é a total liberdade de customização do seu servidor. Assim, não importa o que você faça com o seu “espaço”, não irá atrapalhar o desempenho de outros sites “vizinhos” e nem o contrário pode acontecer. Isso garante que você programe seu servidor para funcionar exatamente como seu site precisa.

Além disso, uma outra vantagem importante é a possibilidade de expansão. Se o seu site começar a crescer numa velocidade muito grande, você pode migrar de pacote e contratar mais capacidade de processamento de armazenamento com muito mais facilidade, além de garantir que usará os recursos até o seu máximo. Por fim, o custo de um VPS é muito menor do que um servidor privado, então consegue se manter como um custo fixo moderado para quem está com seus negócios em plena ascensão.

Tipo de virtualização

Para simular as características de um servidor real na nuvem, existem os chamados sistemas de virtualização ou hypervisor. No fim, o objetivo é gerar servidores dentro de um servidor dedicado. O que muda é principalmente a maneira que funcionam esses sistemas de virtualização, servindo como espécie de software “guia” que possibilita a criação das diversas máquinas virtuais a serem utilizadas pelos sites dos clientes no serviço de servidor VPS. Explicaremos os três tipos mais tradicionais: Open VZ, KVM e Vmware.

OpenVZ

O OpenVZ é o sistema de virtualização utilizado justamente pelos preços mais em conta e por ser um sistema mais flexível. Nele tudo é simulado virtualmente. Além disso, ele faz o processo de separação do VPS em um mesmo provedor de maneira totalmente virtual. É largamente utilizado por empresas de hospedagem e considerado ótimo para a manutenção de sua VPS.

KVM

O KVM é uma abreviatura para Kernel-based Virtual Machine, ou Máquina Virtual à base de Kernel. Ele é o sistema de virtualização mais utilizado por conta da sua eficiência em emular com sucesso as características de um hardware para cada cliente. Isso significa que o KVM atua de forma mais dedicada para cada uma das VPS, já que os próprios VPS não têm “consciência” de que estão rodando em um servidor virtual por estarem hospedados em um hardware completo. Assim, cada VPS tem seu próprio hardware virtual composto por armazenamento, processador e RAM, por exemplo, independente dos outros “vizinhos de hospedagem”. Essa tecnologia também é amplamente utilizada por empresas de hospedagem.

VMware

Parecido com o KVM por também emular o hardware completo para os VPS dos clientes, o VMware é, para muitos, considerado a opção mais complexa. Por isso, ele também pode acabar se tornando o mais caro dos sistemas de virtualização, mas oferece uma experiência mais próxima do que seria um servidor totalmente dedicado de maneira virtual. O VMware permite que quem controla os diferentes servidores de hospedagem virtual consiga editar e aperfeiçoar suas especificações dependendo das necessidades de forma totalmente virtual. Ele é bem seguro e deixa praticamente impossível para o usuário final identificar se está utilizando uma máquina de verdade ou uma máquina virtual.

Conclusão

O mais importante a saber sobre esse assunto é entender que a principal função do VPS é trazer mais possibilidade de processamento e seguranças para seus usuários. Os serviços de hospedagem utilizam estes sistemas de virtualização (hypervisor) justamente para criar “máquinas virtuais” diferentes onde colocará as diferentes páginas dos clientes.

De maneira geral, se você tiver algum tipo de dúvida sobre o processo de virtualização utilizado pela sua empresa ou por um serviço que você deseja contratar, basta perguntar através dos canais de suporte e atendimento para sanar suas dúvidas.

Trackback URL: https://www.weblink.com.br/blog/vps/o-que-e-vps-e-quais-os-principais-tipos-de-virtualizacao/trackback/

Deixar resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *